Musica do Dia

Translate

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013


Amaciarei teu leito na enfermidade

O salmista escreveu o Salmo 41 num momento de grave enfermidade. Enquanto estivermos neste mundo, muitas vezes a enfermidade tocará nosso corpo. Jó, um homem íntegro como nenhum outro, ficou prostrado no leito de dor e agora Davi, vivendo uma vida de inteira dependência divina, sofre também as inclemências da enfermidade.
Muitas vezes Deus permite que a doença bata às portas de nossa vida, para que em nós “se manifestem as obras de Deus”. Louvemos o Seu nome se em meio às nossas lágrimas, Ele for glorificado. De outras vezes Deus permite que a doença chegue por algum motivo, redentivo-educativo que “ao presente não é motivo de gozo”, mas que o tempo se encarrega de mostrar-nos que Deus tinha razão. Será que através da doença, o Senhor não pode acordar-nos da letargia espiritual ou que a dor que vivemos no presente não está sendo um testemunho da misericórdia divina e da maldade do diabo diante das criaturas do Universo?
Enfim, o que realmente importa não é conhecer as causas, mas saber que na hora da enfermidade podemos contar com o conforto divino. “O Senhor o assiste no leito da enfermidade”, é a promessa do verso três, mas o salmista continua: “Tu lhe afofas a cama”.
A palavra hebraica hafak, usada na tradução como “afofas”, quer dizer literalmente “virar”, “trocar”. A ideia sugerida aqui pelo original é o conforto que o doente experimenta quando lhe é trocada a cama.
Dizem que uma das coisas que melhor revela a capacidade de uma enfermeira é quando ela é perfeitamente capaz de trocar a roupa de cama com o doente deitado sem que este sofra desconforto. Você pode perceber o que Deus está tentando dizer? Ele transformará o leito do sofrimento. Ele não promete sempre curar, mas promete proporcionar alívio e conforto ao doente e seus familiares.
“Não vos sobreveio nenhuma tentação [provação] senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados [provados] acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio da saída, para que o possais suportar” (I Coríntios 10:13).
Às vezes, quando visito alguém passando pelo vale do sofrimento, gostaria de ler para ele somente as promessas de cura e restauração, mas a realidade é que Deus não promete sempre curar. Às vezes, Deus diz: “A Minha graça te basta”. E como Paulo, temos que carregar o aguilhão na carne até o fim dos dias.
É ali que brilha a promessa do verso de hoje. As mãos divinas que abriram os olhos do cego, podem também vir para afofar o leito e confortar o coração aflito do doente e dos familiares.
Estou orando, enquanto escrevo esta mensagem. Orando e pensando em amigos queridos que passam pelo vale da dor e da enfermidade. Orando, para que possam experimentar a mão curadora ou a mão confortadora de Jesus, segundo a Sua boa vontade. – Alejandro Bullon

Nenhum comentário:

Postar um comentário