Musica do Dia

Translate

domingo, 27 de julho de 2014


                       Doutrinas da Igreja Luterana



As Confissões Luteranas podem também ser consideradas como estandarte, em torno do qual os luteranos cerram fileiras em defesa de suas visões doutrinárias da Escritura Sagrada contra o erro, ou podem ser consideradas como uma bandeira, à qual os mestres da igreja prestam juramento de fidelidade. Cada membro da Igreja Luterana deve subscrever não apenas a Bíblia, mas também as confissões como exposição correta das doutrinas bíblicas. Para o leigo isto significa, ao menos, o Catecismo de Lutero; para o pastor e professor significam todas as confissões adotadas pela Igreja Luterana. 
SAGRADA ESCRITURA 
A SAGRADA ESCRITURA é a palavra de Deus. Esta palavra é verdadeira e infalível. Não pode falhar. 

É clara, simples e completa. Tudo o que Deus queria que os homens conhecessem para a sua salvação, está escrito na Bíblia. Não há necessidade de novas revelações. Por isso a Escritura é a única fonte e norma para todos os ensinos da igreja cristã. Cristo mesmo disse: "Se vós permanecerdes na minha palavra' sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará" (Jo 8.31,32); "E a Escritura não pode falhar" (João 10. 35); "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão" (Mt 24.35).

Se os homens não entendem a verdade da Sagrada Escritura é por causa de sua cegueira espiritual. Esta cegueira - causada pelo pecado - só o próprio Deus pode tirar através de sua palavra. Por isso Deus diz: "ó terra, terra, terra, ouve a palavra do Senhor" (Jr 22.29). 

A Bíblia, escrita num período de 1500 anos, por mais de 44 escritores, na realidade tem apenas um autor: o Espírito Santo, que deu aos profetas, evangelistas e apóstolos os pensamentos e as palavras exatas que deveriam escrever. Esta verdade é confessada pelos escritores: "Falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito" (l Co 2.13; 2 Pe 1.21; 2 Tm 3.16). 

A Bíblia se interpreta a si mesma. O Antigo Testamento aponta para o Novo Testamento. O Novo Testamento é o cumprimento do Antigo Testamento. Os dois Testamentos formam um todo. Por isso, aos que lêem a Bíblia pela primeira vez, é aconselhável que iniciem com a leitura de um dos quatro evangelhos. Facilita a compreensão. Nunca, porém, pode ser esquecido que todas as passagens bíblicas devem ser interpretadas à luz da obra redentora de Cristo, pois este é o conteúdo central de toda a Sagrada Escritura. 

Por esta razão consta nos Estatutos da I E L B e de todas as nossas congregações o seguinte artigo: "A Igreja Evangélica Luterana do Brasil aceita todos os livros das Sagradas Escrituras, do Antigo e do Novo Testamento como palavra infalível, revelada por Deus. Como única exposição correta da Escritura Sagrada aceita ela os livros simbólicos da igreja. Evangélica Luterana, reunidos no Livro de Concórdia do ano 1580, e não admitirá alteração alguma desta norma". 

DEUS 
Cremos, ensinamos e confessamos que o conhecimento natural que o homem possui a respeito de Deus é imperfeito e insuficiente para sua salvação. Conhecimento correto e salvífico o homem adquire somente pela Escritura Sagrada, na qual Deus se revela como o Deus verdadeiro: Pai, Filho e Espírito Santo. Assim se revelou e quer ser adorado. Qualquer outro culto é idolatria e abominação ao Senhor. Referências bíblicas: Rm 1.19,20; 2.14,15; Dt 6.4; Mt 28.1 9; Jo. 5.23; l Co. 8.4-8. 

HOMEM 
Cremos, ensinamos e confessamos que o homem foi criado por Deus conforme a imagem divina, a qual consistia em "bem-aventurado conhecimento de Deus, perfeita justiça e santidade". Esta imagem se perdeu com a queda em pecado. Agora o homem nasce com o pecado original, isto é, o pecado que herdamos de Adão, a completa corrupção de toda a natureza humana, agora privada da justiça original, inclinada para todo o mal e sujeita à condenação. Referências bíblicas: Gn 1.27; 2.7, 3.1-16; SI SI.5-12; Rm S.12; SI 143.3; ls 64.6. 

PECADO 
Cremos, ensinamos e confessamos que toda e qualquer transgressão da santa lei de Deus é pecado. Cada pensamento, palavra ou ato contrário à vontade de Deus é pecado. Cada pecado é rebelião contra Deus. O pecado é a causa de toda a miséria neste, mundo. O homem é responsável diante de Deus e terá que prestar contas de sua vida. E Deus julgará a todos. Referências bíbiicas: Ez 18.20,30; Rm 8.7; I Jo 3.4; Gn 8.4; Hb 9.27; Rm 6.23. 

EVANGELHO 
Cremos, ensinamos e confessamos que Deus, em seu infinito amor, não abandonou os homens em sua ruína, mas resolveu salvá-los pela obediência, paixão e morte de seu Filho unigênito Jesus Cristo. O evangelho é a boa notícia desta salvação. No evangelho, Deus oferece perdão dos pecados, vida e salvação a todos os homens. Todo o pecador arrependido, que confia nas promessas do evangelho, tem o que estas palavras lhe dizem e prometem: perdão dos pecados, vida e eterna salvação. Referências bíblicas: Rm 1.19,20; 2.14,15; Dt 6.4; Mt 28.19; Jo 5.23; l Co 8.4-8. 

SALVADOR 
Cremos, ensinamos e confessamos que Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Como Filho de Deus, gerado do Pai desde a eternidade, é, em todos os sentidos, igual ao Pai e ao Espírito Santo. Como verdadeiro homem, nasceu da virgem Maria. Nasceu sem pecados e é, em todos os sentidos, verdadeiro homem. Como nosso substituto, cumpriu a lei Deus, padeceu por nossos pecados e por seu sacrifício e morte consumou a obra de reconciliação. Desceu ao inferno para mostrar sua vitória sobre todos os nossos inimigos. Pela ressurreição dos mortos, Deus declarou ter aceito o sacrifício de Jesus. Jesus Cristo é o único Salvador da humanidade. Fora dele não há salvação. Jesus voltará, visível, ao mundo para julgar os vivos e os mortos. Referências bíbiicas: Jo 1.1; Mt 1.18-25; Mt 1.18-25; l Pe 2.22; 2 Co S.19; l Jo 2.2; CI 2.15; Rm 1.14; At 10.42. 

CONVERSÃO 
Cremos, ensinamos e confessamos que a conversão de um pecador compreende contrição e fé. A conversão não é mera reforma moral ou a resolução solene de corrigir a vida, mas é completa mudança de toda a vida do homem. É o renascimento espiritual do pecador. É uma transformação milagrosa, efetuada pelo poder do Espírito Santo, operada pelos meios da graça: palavra de Deus e os sacramentos. Sendo espiritualmente cego, morto e inimigo de Deus, o homem não se inclina a Deus nem pode dispor-se à graça ou aceitá-la. Por isso, a conversão é um ato exclusivo de Deus, no qual o homem é passivo. A esta graça, porém, o homem pode resistir. A Bíblia lembra que o homem é salvo unicamente pela graça de Deus mediante a fé em Cristo e que Deus quer a salvação de todos. O que é salvo, é salvo pela graça. O que se perde, perde-se por própria culpa. Referências bíblicas: Jr 31.18; Jo. 1. l 2,13; Rm 10.17; At 11.21; Ef 2.1,5. 

 
Cremos, ensinamos e confessamos que a fé salvadora não é simples assentimento aos ensinos da Escritura, mas é a confiança de um pecador arrependido no perdão de Cristo. Tal fé não é um ato de obediência ou decisão da vontade humana, mas é um ato de graça divina. Mesmo sendo um ato divino, não é o Espírito Santo quem crê em nós. Nós cremos. A pessoa que não tiver esta confiança em Cristo, não pode ser salva. Permanece sob a escravidão de Satanás, sob a ira divina e caminha para a condenação infernal. Aquele que está em Cristo, é nova criatura e busca, sob a ação do Espírito Santo, estreita comunhão com o Salvador. Por contrição e arrependimento diários, afoga as inclinações pecaminosas de sua carne e pela graça de Cristo ergue-se diariamente para uma nova vida com Jesus. Luta diariamente com muitas fraquezas, mas busca a perfeição em Cristo, a qual gozará na eternidade em toda a sua plenitude. Referências bíblicas: Tg 2.19; ls 55.6,7; Mc 1,15; Jo 1.12; l Co 12.3; Rm. 10.7; At 16.31; Jo 3.36; Fp 3.14; Ef 4.15,16; Rm 12.1-3. 

MINISTÉRIO
Cremos, ensinamos e confessamos que o ministério pastoral é um ofício ordenado por Deus para administrar publicamente a palavra de Deus e os sacramentos. Os ministros não constituem uma classe especial de pessoas, como os sacerdotes do Antigo Testamento. Sendo todos os cristãos sacerdotes reais, ninguém tem o direito de sobrepor-se aos outros. Por isso, só o chamado de uma comunidade torna alguém um ministro. O ministro exercer publicamente as funções que todos os cristãos exercem em particular. Referências bíblicas :At 6.2; l Pe 2.9; Tt 1.5-7; At 20.17,28; l Co 14.34ss.; l Tm 2.1 1.

BATISMO
Cremos, ensinamos e confessamos que o sacramento do santo batismo foi ordenado por Jesus como meio da graça, pelo qual o Espírito Santo "opera a remissão dos pecados, livra da morte e dá a vida eterna a quantos crêem." Pelo batismo, as crianças recebem a fé e se tornam filhos de Deus, e aos adultos o batismo sela o perdão dos pecados. Enquanto alguém permanece na fé, desfruta das bênçãos do batismo. O batismo deve ser administrado uma vez só, em nome do Deus triúno; Pai, Filho e Espírito Santo. Referências bíblicas: Mt 28.19; Tt 3.5; Mc 10.14; Mc 7.4; 16.16; At 22.16. 

SANTA CEIA 
Cremos, ensinamos e confessamos que na santa ceia o Senhor Jesus Cristo, de acordo com sua palavra, nos dá o seu corpo e sangue para remissão dos pecados. Os elementos materiais, pão e vinho, não se transformam em corpo e sangue. Mas por ordem e promessa de Deus, recebemos na santa ceia em, com e sob o pão e o vinho, o verdadeiro corpo e sangue de Cristo. Os que crêem, o recebem para fortalecimento de sua fé. Os que participam sem arrependimento e fé, recebem igualmente o verdadeiro corpo e sangue de Cristo, mas para juízo. A santa ceia é a mesa do Senhor, onde recebemos conforto e consolo. E Ia nos certifica do perdão dos pecados e nos fortalece na esperança da ressurreição. Referências bíblicas: Mt 26.26-28; Mc 14.24; l Co 11.24-29. 

ÚLTIMAS COISAS
Cremos, ensinamos e confessamos que Deus determinou um dia, no qual julgará o mundo com justiça. Ninguém sabe quando será este dia. Naquele dia Jesus voltará visível e glorioso. Céu e terra se desfarão. Todos os mortos ressuscitarão. Todos serão julgados por Jesus. Aos incrédulos, Jesus dirá: "Apartai-vos de mim, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus seguidores." Aos fiéis, que terão um corpo glorioso, dirá: "Vinde, benditos de meu Pai e entrai no gozo de vosso Senhor que vos está preparado desde a fundação do mundo". Referências bíblicas: Jo S.28,29; At 10.42; l Co 15.51,52; Rm 8.18; Mt 10.28; ls 66. 24; Jó 19.25-27; Mt 26.31-46; 2 Pe 3.10-13.

Robson Luis de Paula.
Fontes: 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Luteranismo


Nenhum comentário:

Postar um comentário